”Share ”Share Share    

   
INSTRUÇÕES PARA AUTORES
 

(Faça aqui o Download das "Instrucções para Autores")

As seguintes instruções têm o propósito de estandardizar a apresentação de manuscritos a serem submetidos ao processo de avaliação do Comité Editorial da Revista Uma Saúde, Revista SAPUVET de Saúde Pública. Pretende-se conferir identidade e estrutura à publicação e, adicionalmente, ter em conta variáveis que possam ser relevantes no momento de avaliação dos manuscritos por avaliadores externos.

Uma Saúde, Revista SAPUVET de Saúde Pública publicará artigos provenientes de profissionais, investigadores e estudantes das Ciências Agropecuárias, Saúde, Educação, Ciências Sociais e outras disciplinas, oferecendo um espaço de divulgação de investigações realizadas com enfoque integrado e global em problemas relevantes em Saúde Publica Veterinária (SPV), assim como, promoverá o intercâmbio de opiniões, que permitam fortalecer o papel da Saúde Pública (SP) como instrumento que contribua para alcançar os objectivos do milénio e compreender a saúde como um só conceito. Uma das características da revista é o seu grande interesse em publicar trabalhos realizados por estudantes, que tenham cumprido as instruções para autores expostas neste documento. Os artigos que incluam novos métodos, aplicações ou enfoques que reforcem o conceito de “Uma Saúde” são vivamente recomendados.



A Revista Uma Saúde, SAPUVET Sapuvet de Saúde Pública publicar-se-á com uma frequência semestral, nos meses de Junho e Dezembro e será distribuída internacionalmente. O Projecto Sapuvetnet III, através das Edições Unisalle, terá a cargo a Revista Uma Saúde, Revista SAPUVET de Saúde Pública.

Os autores serão responsáveis pelos conteúdos, juízos e opiniões de cada um dos manuscritos. A revisão dos manuscritos fazer-se-á respeitando o direito dos autores à confidencialidade no que concerne à informação, resultados e esforço criativo. Igualmente se respeitará o direito à confidencialidade dos revisores e editores.

A revista publicará artigos em espanhol, português ou inglês nas seguintes modalidades:

1) Artigo original de investigação. Documento que apresenta, de forma detalhada, os resultados originais de projectos de investigação. Deve conter quatro partes importantes: introdução, materiais e métodos, resultados e discussão. Para finalizar o artigo especifica-se a bibliografia. Pode incluir-se, se necessário, agradecimentos a financiadores ou patrocinadores da investigação, bem como às instituições ou indivíduos que apoiaram monetáriamente, em espécie ou em trabalho (número máximo de 6000 palavras, com título e bibliografia).

2) Artigo curto ou comunicações breves. Documento breve que apresenta resultados originais preliminares ou parciais de uma investigação científica ou tecnológica, relatórios de um estudo, ou revisões de métodos de trabalho, que geralmente requerem uma rápida comunicação (número máximo de 3000 palavras).

3) Artigo de revisão e/ou ensaio. Documento que apresenta resultados de revisão critica de investigações segundo uma perspectiva analítica, interpretativa ou crítica do autor, sobre um tema específico e recorrendo a fontes originais; incluem-se as revisões de literatura, revisões sistemáticas e meta-análises, entre outras (número máximo de 4500 palavras).

4) Resumos. Consiste em sintetizar e comentar trabalhos públicos (livros, revistas e outro tipo de publicações sobre alguns dos campos ou temas de Saúde Pública). Deve incluir título da obra, autor(es) e edição. (número máximo de 500 palavras).

Os manuscritos devem ser enviados por correio para a editora Claudia Aixa Mutis da Universidade de La Salle, Cra. 7 nº 174 – 85, Bogotá, Colômbia, ou por correio electrónico para revistasapuvet@lasalle.edu.co. O(s) autor(es) devem apresentar o manuscrito em formato A4, com impressão de apenas frentes, espaçamento simples e fonte Arial 12. Todas as informações gráficas ou de imagens devem apresentar-se nos programas originais Excel, Corel, ou em formatos gráficos jpg, bmp.

Devem anexar-se aos manuscritos as permissões necessárias para reproduzir tabelas, figuras, excertos de obras de outros autores, e outros materiais protegidos pelo direito de autor; assim como permissões para reproduzir fotografias ou informações cuja publicação requeira o consentimento de terceiros.

É necessário que os manuscritos submetidos a avaliação para posterior publicação sejam inéditos, ou seja, que não tenham sido publicados anteriormente, ou estejam actualmente submetidos para esse fim.

Deve ser apresentada uma procuração do direito de publicação sempre que o solicitante não seja o autor da obra ou esta seja colectiva. A opinião e conceitos expressos nos manuscritos são responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). O Comité Editorial estudará cada manuscrito submetido e decidirá sobre a conveniência da sua publicação. Em alguns casos, poderá aceitar o artigo com algumas modificações ou poderá sugerir a forma mais adequada para uma nova apresentação. A aceitação ou recusa do referido material para publicação será notificada ao autor dentro do prazo estabelecido pelo Comité Editorial, após a sua recepção, informando este, o autor, sobre o conceito de avaliadores anónimos designados pela Revista para tal fim. Os autores dos manuscritos seleccionados deverão assinar uma autorização (cujo formato está previamente estabelecido) para fazer parte da revista, onde se especifica o direito que esta tem de o reproduzir por este meio de comunicação, sem qualquer tipo de retribuição económica ou compromisso por este aporte. O manuscrito pode ser apresentado em qualquer um dos três idiomas oficiais do projecto: espanhol, português ou inglês.

Estrutura
Os artigos devem apresentar a seguinte estrutura:

Na primeira página devem incluir: título do artigo (máximo de 15 palavras), nomes e apelidos completos dos autores, profissão de base ou título profissional, pós-graduações, filiação institucional, correio electrónico e direcção postal. Na mesma página incluir ainda o resumo, que não deverá conter mais do que 250 palavras e no qual se sintetizam a introdução, o objectivo, os métodos de estudo, resultados e discussão. Adicionar também palavras-chave (entre 4 e 6). Devem incluir-se três resumos e palavras-chave, um no mesmo idioma do artigo e os restantes em inglês, espanhol e/ou português, incluindo as mesmas palavras-chave e o título.

Utilizar-se-ão como palavras-chave unicamente aquelas que sejam descritas nas ciências biomédicas e aceites por bases de dados internacionais, as quais poderão ser consultadas nos seguintes endereços electrónicos: Palavras-chave (Espanhol e Português): http://decs.bvs.br/E/homepagee.htm Key words (Inglês): http://www.nlm.nih.gov/mesh/

O interior do manuscrito deve apresentar uma introdução (que inclua o enquadramento teórico), materiais e métodos, resultados, discussão (que contenha as conclusões e recomendações) e bibliografia. As caixas de texto ou tabelas numeram-se consecutivamente e devem ser apresentadas no máximo uma por página e no final do texto. O mesmo se fará com as figuras que deverão ter uma numeração independente das caixas. As figuras devem apresentar-se em papel branco e tinta preta. As fotografias com boa resolução, em qualquer tipo de papel. Cada caixa de texto ou figura será acompanhada de uma legenda que descreva claramente o material apresentado. As caixas de texto, as figuras e as fotografias devem ser originais do(s) autor(es). Se estas se tratarem de modificações ou reproduções de outro artigo, é necessário fazerem-se acompanhar da autorização do editor correspondente.

Referências bibliográficas. A Revista Uma Saúde, Revista SAPUVET de Saúde Pública utiliza o sistema de parêntesis (nome, ano) para a citação das referências bibliográficas no interior do texto. Deve surgir dentro de parêntesis o autor e respectivo ano, da seguinte forma: (Gómez, 2003); (Gómez & Rodríguez, 2004) se a referência tem dois autores; e (Gómez et al. 2003) se tem mais de dois autores. Se a referência for parte integrante da frase, apresenta-se como nos seguintes exemplos: Gómez (2003) explica…; ou segundo Gómez (2003).

Bibliografia. A bibliografia deve ser apresentada no final do texto do manuscrito, ordenada alfabeticamente de acordo com o apelido do autor ou autores mencionados no mesmo, e limitar-se às fontes citadas no decorrer do texto. No caso de se verificarem várias publicações do mesmo autor, organiza-las cronologicamente pela ordem de publicação. Quando um autor tem mais do que uma publicação num mesmo ano, mantém-se a ordem cronológica e utilizam-se letras para diferenciar as referências do referido ano (exemplo: 2001a). Quando se utilizam fontes retiradas da Internet, deve mencionar-se o autor, o ano, o nome do artigo e o endereço electrónico. No caso de se tratar de uma revista online, deve especificar-se o volume, o número, ano, páginas e endereço electrónico. As referências bibliográficas devem estar escritas de forma completa e exacta, para que o leitor as possa encontrar facilmente.

Seguidamente são facultados alguns exemplos de referências bibliográficas:

1. Quando se refere a um artigo de revista:
Autor (apenas o apelido e a inicial do nome). «Nom¬e do artigo». Nome da revista. Volume (sem abreviaturas como V. ou Vol.). Número de exemplar (ano): Número de páginas que ocupa o artigo (o número da página em começa e o número na qual termina, separadas por um traço).
Exemplo:
Villar, L. «La educación hoy: una nueva perspectiva». Revista Ensayos sobre educación y Pedagogía 8. 1 (2003): 35-41.
2. Quando se refere a um livro:
Autor (apenas o apelido e a inicial do nome). Título do livro. Número de edição (apenas quando não se trata da primeira). Cidade (apenas quando existem homónimos se refere o país): Edição (sem o título da edição e nomes comerciais como S.A. ou Ltda), Ano: extensão em páginas.
Exemplo:
Millares, A. Comunicación para construir lo público. Bogotá: Pontificia Universidad Javeriana, 2001.
3. Quando se refere a um livro electrónico:
Autor (apenas o apelido e a inicial do nome). Título do livro. Nome do editor, compilador ou tradutor. Dados da publicação. Data de consulta. Endereço electrónico (endereço completo da Internet ou URL).
Exemplo:
Austen, J. Pride and prejudice. Ed. Henry Church¬yard. 1996. 10 Set. 1997. .
4. Quando se refere a uma tese ou trabalho de graduação:
Autor (apenas o apelido e a inicial do nome). «Nom¬e da Tese ou trabalho de graduação». Grau académico. Nome da Instituição. Ano: extensão em páginas. Exemplo:
Ramírez, M. «Violencia en relaciones de pareja y conductas autodestructivas en mujeres». Tese. Mestrado em Psicologia Clínica e Psicoterapia. Uni-versidade Iberoamericana de Puebla. 2004.
5. Quando se refere a uma Conferência, Congresso ou Reunião:
Nome do orador (apenas o apelido e a inicial do nome). «Título da apresentação». Espaço académico onde foi apresentada. Patrocinador do evento. Cidade. Data.
Exemplo:
Odriozola, A. «Impacto del enfoque centrado en la persona en el noreste del país». Palestra apresen¬tada em homenagem póstuma, Carl R. Rogers: Vida y Obra. Universidade Iberoamericana. México. 1987.
6. As notas de rodapé devem ter carácter esclarecedor.
Exemplo:
1. Outro dos estudos que não encontrou relação de casualidade entre aportes do critério tecnológico à educação é o de Rodríguez (2004).



Em geral, a metodologia rege-se pelas normas internacionais da MLA (Modern Language Asso¬ciation of América). Qualquer dúvida pode ser esclarecida através de correio electrónico dirigido ao Comité Editorial da Revista: cmutis@lasalle.edu.co

Percentagens, unidades de medida e abreviaturas

As percentagens escrevem-se com "," (virgula), um só número decimal e deixando um espaço entre o último valor numérico e o símbolo %. Não escreva 23.53%, 56.78% e 62.1%, mas sim 23,5 %, 56,8 % e 62,1 %.

As medidas de peso, altura, comprimento e volume deverão ser apresentadas em unidades métricas (quilograma, metro, litro, etc.). Os autores utilizarão sempre o Sistema Internacional de Unidades, no qual as abreviaturas das unidades de medida não possuem plural ou sinais de pontuação. Neste sistema os valores numéricos são escritos em grupos de três, deixando um espaço entre cada grupo. Exemplo: 1.234, 432.654 e 1.814.032, deverá ser escrito 1 234, 432 654 e 1 814 032. Isto não se aplica às datas que deverão ser escritas da seguinte forma: 1998 e 2006.

Os números decimais indicar-se-ão por meio de "," (virgula). Utilizar apenas um número decimal, arredondando o último valor, se for o caso. Os artigos publicados em Inglês deverão seguir as normas Inglesas, que não reconhecem a vírgula.

Quando for indispensável a utilização de abreviaturas, estas serão precedidas da sua forma expandida completa, colocando-se entre parêntesis na primeira vez que se utilizam.

Os nomes das bactérias devem estar de acordo com a última edição do Manual de Bergey de Bacteriologia Determinativo (Williams y Wilkins Co., Baltimore). Os vírus têm que ter a classificação e os nomes recomendados pelo Comité Internacional da nomenclatura dos vírus.

Os nomes dos microorganismos e os nomes zoológicos devem ser escritos em letra cursiva no manuscrito.

Aspectos Éticos

Quando necessário, incluir-se-á uma explicação sobre os procedimentos seguidos no estudo, para garantir o cumprimento dos princípios e normas éticas da Declaração de Helsínquia de 1975 e suas posteriores revisões, e da Norma 8430 de 1993 do Ministério de Saúde da Colômbia (esta última no caso de trabalhos realizados na Colômbia).

No caso de manuscritos de estudos nos quais tenha havido necessidade de consentimento informado de pacientes ou indivíduos, é necessário anexar uma cópia dos mesmos.

 

Webdesign: Patricia Baltasar e Cristina Brázio |2010|